SEMINÁRIO CIENTÍFICO


seminário

O Hospital Adventista de Manaus (HAM) realizou o IV seminário de doenças gastrointestinais entre os dias 25 e 27 de abril. Durante o evento foram debatidos temas clínicos, procedimentos e pesquisas na área da gastroenterologia. A abertura do seminário contou com a presença do Dr. Ricardo Ferreira, Presidente da Sociedade Amazonense de Gastroenterologia:

“A relevância deste seminário para a sociedade amazonense é bem elevada. Nós temos essas intolerâncias alimentares muito em voga hoje. As pessoas estão com essa tendência de fazer dieta por conta própria, sem saber exatamente o que estão fazendo. A discussão destes temas é de extrema importância para que a população leiga tenha o conhecimento deste tipo de restrição alimentar para que assim, busque a orientação adequada”, ressalta.

O evento contou com palestras de médicos e professores da UFAM atuantes na área. Um dos temas abordados pelo Dr. Fábio Alexandre, coordenador do evento, foi “As doenças relacionadas ao glúten e a intolerância à lactose.” Em complemento, a Nutricionista do HAM, Drª. Kelly Barboza abordou em sua palestra o tipo correto de dieta a seguir, em substituição aos alimentos que contém glúten e leite. No segundo dia de seminário, foram abordados os seguintes temas: “Doença do refluxo gastresofágico – Manifestações atípicas” pela Drª. Danielle Nahmias e “Helicobacter pylori: onde estamos após 34 anos?”.

Segundo Danielle, a mudança no estilo de vida é fundamental para a prevenção do refluxo. “A dieta hoje em dia é tão importante quanto o tratamento medicamentoso para tratar a doença do refluxo. Mas, para evitar a doença do refluxo, não é só a dieta, é a mudança total do estilo de vida. É o paciente não engordar, não tomar líquido durante as refeições e evitar o café, chocolate, a pimenta, refrigerante e farinha. Fazendo isso, ele estará evitando ser um possível portador da doença”, avalia.

Foi discutida também sobre a bactéria H. Pylori e seu impacto na ciência. A palestra foi ministrada pelo Dr. Armando Netto. “A bactéria H. Pylori foi uma bactéria que revolucionou a gastroenterologia e a cirurgia. Durante muito tempo foi um tema muito pesquisado pela população no Google, principalmente pela associação que se fez da bactéria com o câncer, o que não é comprovado”.

No último dia do evento, foi discutida a prevenção do câncer colorretal pelo Dr. Marcelo Silva. “O estilo de vida que vivemos hoje tem aumentado a incidência de câncer de colo, principalmente nos homens. A faixa etária que é mais atingida é a partir dos 50 anos. Hoje em dia, podemos rastrear aos 24 anos se o paciente vai desenvolver o câncer colorretal”, explica.

Na palestra do Dr. Armando Guerra, discutiu-se a influência da propaganda incentivando o consumo do álcool como grande causadora do aumento excessivo de doenças hepáticas atualmente. “Somos bombardeados constantemente com propagandas, inclusive envolvendo atletas fazendo alusão ao consumo do álcool, e isso me chamou a atenção para a urgência de se discutir a relação expressiva entre o álcool e as doenças hepáticas. Esse consumo excessivo e crônico do álcool pode levar também a problemas de saúde, como a doença hepática alcoólica. Podemos citar o fígado, que pode ser afetado por diversas doenças, dentre as quais podemos citar tumores, infecções, como as hepatites virais, e muito comumente sofre pelo uso de substâncias químicas como o álcool. O consumo inadequado da bebida alcoólica pode levar à esteatose hepática, a hepatite alcoólica, a cirrose e o desenvolvimento de Hepatocarcinoma (tumor maligno primário do fígado)”, lista.

Para o Dr. Fábio Alexandre, o objetivo principal do curso é conscientizar. “A intenção do nosso seminário é a mudança do estilo de vida e ensinar as pessoas como viver melhor. É gratificante receber o retorno das pessoas. Temos a obrigação, como adventistas de viver com qualidade e ensinar os outros a viver assim também”.