MAIS TECNOLOGIA


Uma das medidas que o HAM tomou para que o paciente tenha mais segurança na realização de qualquer procedimento em suas instalações foi a ampliação da Central de Materiais Esterilizados (CME). A nova central conta hoje com modernos equipamentos de esterilização em materiais cirúrgicos.

Segundo a Enfermeira Ana Paula Galvão, Coordenadora do Centro de Controle de Infecção Hospitalar do HAM, o investimento no setor foi muito importante para atender a demanda de procedimentos e garantir a qualidade no processo de esterilização.

Todo material usado em algum procedimento no hospital passa basicamente por dois tipos de esterilização: a manual e a automatizada. Alguns equipamentos são utilizados para auxiliar a limpeza manual dos materiais como pistolas pressurizadas de água, ar e agentes químicos. No processo automatizado, os materiais podem ser submetidos a três tipos de esterilização:

• Esterilização em vapor saturado sob pressão de alta ou média temperatura, dependendo das características de cada material

• Esterilização em plasma de peróxido de hidrogênio (processo físico-químico a baixa temperatura)

• Desinfecção de alto nível.

Além de garantir uma esterilização mais eficaz e diminuir o tempo de liberação dos materiais, a quantidade de água utilizada em todo o processo foi reduzida sensivelmente, graças à tecnologia empregada nos novos equipamentos.

“Garantir condições que contribuam para a saúde e o bem-estar de nossos pacientes é nossa prioridade como instituição de saúde’’ concluiu o Pr. Gideon Basílio, Diretor Geral do HAM.