8 REMÉDIOS DA NATUREZA / ÁGUA É VIDA


Cerca de 80% do nosso corpo é formado por água, ela é fundamental em todas as atividades do organismo, por isso a importância de tomar bastante líquido todos os dias, o dia inteiro. A água é essencial para o organismo: ajuda a regular a temperatura corporal, transporta hormônios, enzimas, células sanguíneas, nutrientes e detritos celulares que resultam dos processos metabólicos, ajuda a eliminar toxinas, lubrifica as articulações e é indispensável em todos os processos fisiológicos, como digestão, absorção, assimilação e excreção. E, entre os sintomas da desidratação, estão fraqueza, cansaço, dor de cabeça, náuseas e cólicas.

De acordo com o Urologista do Hospital Adventista de Manaus, Milton Guimarães, água em excesso, também não faz bem. Ela dilui o sal do organismo e equilibra a quantidade de íons nas células. Se tem água demais, as funções elétricas são prejudicadas, por exemplo, pode dar alteração no coração e no cérebro. A pessoa pode ficar sonolenta, com mal-estar e enjoada. Esse problema é tão grave quanto a desidratação, porém, muito mais raro.

Quando falamos na quantidade certa da ingestão de água por dia, a dúvida levanta grandes questionamentos. Para Guimarães, cada pessoa tem uma necessidade específica, de acordo com sua altura, peso e hábitos, considerando também a temperatura ambiente e outros fatores. A pessoa precisa beber mais água no verão, assim como quando pratica atividade física mais intensa, ingere bebidas alcóolicas, tem o metabolismo mais acelerado, consome muito sal ou está com algum problema como diarreia, vômitos ou febre.

Um modo eficaz de controlar a ingestão de água é pela cor da urina: se estiver amarelo-escuro ou alaranjada, é sinal de que é preciso beber mais água. Os 2 litros por dia devem ser considerados uma média, uma referência, e não uma medida exata. O importante é manter sempre um nível satisfatório de hidratação, de preferência com água pura e filtrada, em vez de refrigerantes e outras bebidas industrializadas. É preciso beber água sempre que surge a sede, e às vezes até ingerir um pouco mais do que dá vontade, mas sem exagero. Nunca pode – se esquecer de que sem água não há vida e saúde.